Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

the veggieana

conversas com a ana que nasceu veggie

the veggieana

conversas com a ana que nasceu veggie

Quinoa Cor-de-Rosa

E para matar as saudades do Blog, deixo-vos uma receita de rápida execução, deliciosa, de bom aspecto e muito saudável! Uma autêntica bomba de Ferro (e proteína, cof cof)!

13461306_10201986890471091_2085306761_o.jpg

 

Ingredientes:

1 chávena de quinoa demolhada 

2 chávenas de água

1/2 chávena de beterraba ralada

1/2 chávena de ervilhas congeladas

sal, salsa e sementes a gosto

 

 

Lave bem a quinoa e deixe demolho durante 12h. Volte a lavar bem e coza no dobro da água em lume brando, com sal. 

Após 15min, acrescente as ervilhas, a beterraba e , se necessário, acrescente mais um pouco de água.

Deixe cozer entre 5 a 10min.

Ao servir, decore com salsa, sementes a gosto e sumo de limão, para potencializar a absorção de Vitamina C.

 

 

Do primeiro leite vegetal e as cookies (para acompanhar!)

Fiz o meu primeiro leite vegetal!!! EHHHHHHHH!
E aproveitei o resíduo destas para fazer umas bolachinhas simples mas saborosas e SAUDÁVEIS *-*

 

Para o Leite Vegetal (ou bebida vegetal, como quiserem chamar):

1 chávena de amêndoas (podia ser amendoins,  cajus, avelãs, ect...)

2 chávenas de água (pode ser mais, se quiserem menos intenso)

 

Devem deixar os frutos secos demolho durante 6h ou 8h e rescartar essa água. Depois é só juntar os frutos e a água e bater tudo com a varinha mágica (se quiserem podem usar um processador ou liquidificador). Quando parecer tudo triturado é so coar o leite. O mais simples (e barato) é usar uma meia de vidro (NOVA, minha gente!); não se esqueçam de espremer bem o residuo, para aproveitar o leite (e quanto mais seco estiver o resíduo, melhor é para as bolachas). 

Deve ser guardado no frigorífico e só deve durar uns 2 dias (pois não leva conservantes). Podem adoçar com geleia de arroz, melaço de cana, ect...

 

Cookies 

O problema aqui é que fiz tudo a olho; por isso é ir provando...

Ao resíduo juntei, um bocadinho de bicabornato de sódio e de sal; umas duas colheres de sopa de óleo de coco e de geleia de arroz, uma de sumo de limão e alguma raspa do mesmo. Misturei e amassei tudo com as mão, fazer bolachinhas e colocar num tabuleiro para ir ao forno e ir vendo.

 

20151115_211844.jpg

 

Do brownie com segredo

Neste fim-de-semana, deparei-me com uma receita de um brownie com aspecto delicioso e obviamente: Vegan; este encerrava em si, um segredo - que irei manter até à aparição da receita!

Este brownie precisa de forno (os brownies que costumo fazer são crus); mas não precisa de gordura, farinha, ovos, leite e açúcar tradicional! E ainda tem uma dose de proteina saudável e livre de crueldade.

 

Mas, como nem tudo é um mar de rosas, ao adaptar a receita para esta levar tamaras em vez de açúcar tradicional, o bolo não adoçou. Mas qual drama qual quê! Descobri que fica uma delicia com compota de frutos vermelhos (sem açucar e biológica) e com Dióspiro, o Deus da estação!

20151111_094200.jpg

20151111_142615.jpg

 

 

 

A receita original encontra-se no  Blog Dicas da Oski (que tem muitas outras receitas deliciosas!!)

 

Ingredientes (para uma forma pequena que rende 6 brownies, podem dobrar a receita):

 

 - Uma chávena e meia de Feijão Preto cozido, bem escorrido  (e não venham com tretas, porque não fica a saber a feijão)

 - 120 ml de leite de coco

 - 4 Colheres de sopa de cacau puro

 - 4 Colheres de sopa de açúcar de coco (podem trocar por tâmaras, por exemplo)

 - 1/3 de colher de sopa de canela em pó

 - 50 gr de tabelete de chocolate negro

 

Receita:

 

1 - Numa liquidificadora ou processador de alimentos, juntar o feijão e o leite de coco, e bater até formar uma mistura o mais homogénea possível.

2 - Adicionar ao preparado o cacau em pó, a canela e o açúcar de coco. Voltar a misturar tudo. Ajustar as quantidades de cacau e de açúcar, se necessário.

3 - Deitar o preparado na forma de forno que vão utilizar (quando a mistura estiver na forma, não deve ficar mais alta do que +-5 cm). Se a vossa forma tiver a tendência de agarrar coloquem papel vegetal a forrar a forma

4 - Polvilhar com bocados de tablete de chocolate partida.

5 - Levar o preparado ao forno pré-aquecido a  180º, durante cerca de 45 minutos/ 1 hora.

6 - Desliguem o forno, deixem a porta fechada e deixem arrefecer os brownies completamente dentro do forno. Este passo é muito importante, pois estes brownies só solidificam quando arrefecem, já depois do forno desligado. Quando arrefecerem completamente, estão prontos a serem devorados!

Hamburguer de Lentilhas

Eu detesto lentilhas.
Não fui habituada a comê-las o que penso que não ajuda; contudo, sei que devo comê-las e esta é a unica maneira que consigo. A receita foi-me dada à uns meses por uma menina no grupo de Facebok "Crescer Vegetariano"; são deliciosos, juro!!

 

 

Hamburguer de lentinhas

2chav de lentinhas cozidas bem escorridas
1chav flocos de aveia
1 cebola pequena picada
1 alho picado
sal, pimenta, salsa, ect

esmagar as lentilhas; acrescentar os outros ingredientes e misturar bem. formar hamburgueres e alourar num fio de azeite.

 

Eu costumo fazer o dobro, e congelo a maior parte, para dias SOS

 

Desintoxicar

Porquê desintoxicar?

Hoje em dia, está muito na moda os sumos Detox, as dietas Detox e mais detox para aqui e para acolá.

Há quem faça planos detox SUPER exigentes, de uma semana e os leve à risca. No livro "Cozinhar com o Coração" de Rita Sambado, diz o seguite sobre o assunto:

a desintoxicação é "dar ao organismo um descanso e uma oportunidade para se restabelecer no seu equilibrio. Um detox permite limpar não só o nosso corpo fisico como as nossas faculdades mentais e emocionais! Todos os dias vamos acumulando toxinas e sobrecarregando a nossa vida de diversas formas. As toxinas entram no nosso corpo não só através da comida que comemos (excesso de gorduras ou aditivos) ou da água que bebemos, mas também através dos cremes que usamos - hei-de falar sobre este assunto um dia -, do ar que respiramos ou mesmo dos nossos próprios pensamentos. Ao desintoxicar estamos a limpar o organismo de toxinas que, de outra forma, permaneceriam, acabando por causar doenças. Estamos também a melhorar a capacidade de absorção de nutrientes, tendo isto um reflexo directo e visível, por exemplo, na pele. Assim, não só melhoramos a nossa saude como aumentamos o nosso nível de energia."

 

Contudo, há muitas formas de desintoxicar!
Há quem faça o jejum (assunto sobre o qual não tenho conhecimento), há quem faça planos de sumos detox durante 1 semana, 3 dias ou apenas um dia (já li bastante sobre o assunto mas nunca experimentei, apesar de andar ansiosa por experimentar o plano de um dia: durante esse dia só se ingere os sumos(de fruta e vegetais) e alguns alimentos MUITO leves; e há quem apenas vá ingerindo alimentos e combinações detox ao longo do dia ou em dias após exageros.

Essas combinações passam por um simples copo de àgua morna com gotas de limão em jejum ao acordar: uma bebida alcalina que ajudará a limpar o sistema digestivo); um shot de spirulina ou spirulina com clorela (e pode ainda juntar o sumo de limão). Tomar um smothie de frutas e vegetais de manhã também ajudará, pois estará a dar ao nosso corpo uma bomba de vitaminas para o acordar. Após uma noite em ambientes fechados, com muito fumo de tabaco (ect.!) chá de raiz de lótus, ajudará a expelir as toxinas dos pulmões.

 

Segundo, o livro "Cozinhar com o Coração", já mencionado acima, existem alimentos que por si só facilitam o processo de desintoxicação natural do organismo.

Entre eles estão:

Algas - limpam sobretudo os metais pesados, ajudam o metabolismo dos lípidos e mantendo um equilíbriob saudável dos fermentos digestivos e da flora intestinal.

Sementes e frutos secos:

 - sementes de sésamo - ajudam no funcionamento do figado enquanto libertador de toxinas sobretudo do álcool.

- castanha-do-pará - optima para eliminar o mercúrio do nosso corpo.

Beterraba - antioxidante, anti-inflamatório e contém: magnésio, ferro, zinco e cálcio!

Cebola  e alho - ajudam a desintoxicar o figado.

Mangericão - e antibacteriano, antioxidante e protege o figado.

Chá verde - super conhecido! Mas atenção que contém cafeina!

Limões, laranjas e limas - vitamina C optima para desintoxicar!

Figos - excelente purificador do sangue.

Açaí, Ananás, maçã.

Folhas verdes, aipo, rebentos de bróculos, alcachofras.

Canela

Gengibre - anti-inflamatório! 

 

Isto tudo, porque depois de uma noite de festa, toda a gente sente no corpo o efeito das tóxinas; por isso, 'bora desintoxicar!

Capturar.JPG

 

mas o que comes?

Ontem, num jantar de grupo, perguntaram-me o que comia eu afinal.
Sem brincadeiras; eu todas as semanas tenho que responder a isto. Tudo porque a sociedade dos dias de hoje, ainda não se abriu ao diferente; os pais continuam a ensinar que é NORMAL comer animais e os jovens não questionam isso (não questionam nada!), apenas aceitam-no e nem tentam ver se há alternativas.
Sou sincera: já me alimentei muito mal (tanto quando consumia animais como depois) e nem sempre fui feliz com a minha alimentação e o meu estilo de vida e por isso mudei e continuo a mudar, na procura dessa aceitação de mim mesma.
Nos meus 16 aos 18 anos, o meu lanche da manhã era um Panike de chocolate (massa folhada cheia de gordura  e chocolate cheio de açúcar!!), o meu almoço era uma tosta mista/fiambre/queijo especial (que inclui batata frita e molho de francesinha). Isto não teria problema se fosse uma vez por outra, mas era todos os dias! Era capaz de comer três embalagens de bolachas por semana (já leram os rótulos daquelas coisas que são tudo menos comida?) e nunca ninguém me disse que isto era errado!
Quando a meio dos meus 18 anos,  decidi deixar a carne, a minha alimentação passou a ser mais saudável porque passei a consumir peixe (antes raramente o fazia), mas mais nasa mudou. Quando deixei o peixe a minha alimentação entrou em declínio e piorou quando deixei os lacticinio à meio ano. Não comia o suficiente, comecei a ter problemas de ansiedade que foram agravados pelo stress e comecei a praticar desporto com imensas falhas de alimentação - não por ter deixado de comer tudo o que era de origem animal, mas porque NÓS NUNCA FOMOS ENSINADOS A COMER! Alimentar-nos é muito mais que pegar num pacote que leite e num pacote de bolachas e sair de casa! O que nos alimenta não vem em pacotes! Vem da natureza!
Para desmistificar a coisa (e ver se partilho os meus pequenos conhecimentos):
(quero alertar que não sou médica, nem nutricionista; o que menciono aqui é em base no que li, no que me foi transmitido e por experiências próprias!)
Antes de mais a nossa alimentação deve ter por base: Macronutrientes (provém de alimentos integrais, não refinados ou processados. Eles dão-nos hidratos de carbono - são preferiveis os complexos devido ao indice glicémico -, proteinas e groduras boas.) e Micronutrientes (são as vitaminas que vêm das frutas e vegetais e não de frascos de suplementos!)

Com isto, cada refeição deve ter SEMPRE macronutrientes - Hidratos de carbono, proteínas e gorduras boas (abacate, oleo de amendoim, oleo de coco, azeite virgem ect) - isto vais fazer com que o nosso PH se mantenha neutro - um PH ácido torna o nosso corpo mais suscetivel a infecções.
Como adaptar isto ás nossas dietas?

Num regime alimentar normal isto está quase bem implementado (se retirar-mos todas as merdas que incluimos na nossa alimentação e que vem em embalagens! aprendam a ler rotulos, por favor! se não conhecem o ingrediente, não o comam!): num almoço temos arroz (hidrato de carbono - era preferivel se fosse complexo, tipo arroz integral), carne ou peixe (proteina) e salada/vegetais/sopa (micronutrientes) - as gorduras encontram-se na proteina animal e no molho da salada/sopa.

E agora, o bicho de sete cabeças que é aplicar isto ao regime vegetariano? ui!

Bem, o mito de que, se não for pela carne não obtemos os aminóacidos essenciais (o que dentro do nosso corpo se transforma na tão falada proteina!) é errado. Há estudos (depois posso colocar aqui alguns!) que provam que através da junção de um cereal integral (hidrato de carbono complexo de absorção lenta) - arroz integral,  trigo, trigo sarraceno, millet, cevada, centeio, amaranto ect - e de uma leguminosa - feijão, lentilhas, ervilhas, favas - obtemos os aminóacidos essenciais! Uau! Fantástico! Agora só falta juntar os legumes e as gorduras boas( obtemos o omega 3 principalmente atraves das sementes de linhaça).
Eu como super alimentos por escolha, não porque não sobreviva sem eles. Contudo á alguns bastante interessantes como as sementes: chia, linhaça, canhamo, alfafa, girassol, abobora; ou o oleo de coco que serve para cozinhar, como creme de corpo, ect devido á sua acção cicatrizante e anti-inflamatória, os frutos secos são outra maravilha dos deuses! Eles contem as doses certas de macronutrientes! são um optimo snack. A quinoa é o cereal especial: era contem os hidratos de carbono e proteinas necessarios, sem ser preciso acrescentar leguminosas!

Bem, penso que foi esclarecedor e já é muita informação; contudo, se tiverem dúvidas, perguntem! :)

 

IMG_20150820_124856.jpg

 

o meu almoço no Suribachi (macrobiótico)

mais em:  https://instagram.com/ana_f_coelho/

4.jpg11136121_934643186557912_6964567924178933434_o.jpg

11138486_1140631009296045_4029322292340376578_n.jp10991262_401733553335265_3119789005206724406_n.jpg

 

 

 

Há muitos bons sites onde podem encontrar informações sobre o assunto:

 https://www.facebook.com/groups/crescervegetariano/?fref=ts

http://compassionatecuisineblog.com/

http://www.institutomacrobiotico.com/pt-pt (macrobióticos consomem peixe e carne esporádicamente, mas o seu estilo de vida é bastante saudável)

http://patriciaiscooking.blogspot.pt/

https://instagram.com/theveggievoice/

 

ah! e vegetariano quase não come soja!! soja só faz bem se for fermentada e em doses controladas; leite de soja é indigesto e a soja por si não é bem aceite pelo organismo humano!