Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

the veggieana

conversas com a ana que nasceu veggie

the veggieana

conversas com a ana que nasceu veggie

mas o que comes?

Ontem, num jantar de grupo, perguntaram-me o que comia eu afinal.
Sem brincadeiras; eu todas as semanas tenho que responder a isto. Tudo porque a sociedade dos dias de hoje, ainda não se abriu ao diferente; os pais continuam a ensinar que é NORMAL comer animais e os jovens não questionam isso (não questionam nada!), apenas aceitam-no e nem tentam ver se há alternativas.
Sou sincera: já me alimentei muito mal (tanto quando consumia animais como depois) e nem sempre fui feliz com a minha alimentação e o meu estilo de vida e por isso mudei e continuo a mudar, na procura dessa aceitação de mim mesma.
Nos meus 16 aos 18 anos, o meu lanche da manhã era um Panike de chocolate (massa folhada cheia de gordura  e chocolate cheio de açúcar!!), o meu almoço era uma tosta mista/fiambre/queijo especial (que inclui batata frita e molho de francesinha). Isto não teria problema se fosse uma vez por outra, mas era todos os dias! Era capaz de comer três embalagens de bolachas por semana (já leram os rótulos daquelas coisas que são tudo menos comida?) e nunca ninguém me disse que isto era errado!
Quando a meio dos meus 18 anos,  decidi deixar a carne, a minha alimentação passou a ser mais saudável porque passei a consumir peixe (antes raramente o fazia), mas mais nasa mudou. Quando deixei o peixe a minha alimentação entrou em declínio e piorou quando deixei os lacticinio à meio ano. Não comia o suficiente, comecei a ter problemas de ansiedade que foram agravados pelo stress e comecei a praticar desporto com imensas falhas de alimentação - não por ter deixado de comer tudo o que era de origem animal, mas porque NÓS NUNCA FOMOS ENSINADOS A COMER! Alimentar-nos é muito mais que pegar num pacote que leite e num pacote de bolachas e sair de casa! O que nos alimenta não vem em pacotes! Vem da natureza!
Para desmistificar a coisa (e ver se partilho os meus pequenos conhecimentos):
(quero alertar que não sou médica, nem nutricionista; o que menciono aqui é em base no que li, no que me foi transmitido e por experiências próprias!)
Antes de mais a nossa alimentação deve ter por base: Macronutrientes (provém de alimentos integrais, não refinados ou processados. Eles dão-nos hidratos de carbono - são preferiveis os complexos devido ao indice glicémico -, proteinas e groduras boas.) e Micronutrientes (são as vitaminas que vêm das frutas e vegetais e não de frascos de suplementos!)

Com isto, cada refeição deve ter SEMPRE macronutrientes - Hidratos de carbono, proteínas e gorduras boas (abacate, oleo de amendoim, oleo de coco, azeite virgem ect) - isto vais fazer com que o nosso PH se mantenha neutro - um PH ácido torna o nosso corpo mais suscetivel a infecções.
Como adaptar isto ás nossas dietas?

Num regime alimentar normal isto está quase bem implementado (se retirar-mos todas as merdas que incluimos na nossa alimentação e que vem em embalagens! aprendam a ler rotulos, por favor! se não conhecem o ingrediente, não o comam!): num almoço temos arroz (hidrato de carbono - era preferivel se fosse complexo, tipo arroz integral), carne ou peixe (proteina) e salada/vegetais/sopa (micronutrientes) - as gorduras encontram-se na proteina animal e no molho da salada/sopa.

E agora, o bicho de sete cabeças que é aplicar isto ao regime vegetariano? ui!

Bem, o mito de que, se não for pela carne não obtemos os aminóacidos essenciais (o que dentro do nosso corpo se transforma na tão falada proteina!) é errado. Há estudos (depois posso colocar aqui alguns!) que provam que através da junção de um cereal integral (hidrato de carbono complexo de absorção lenta) - arroz integral,  trigo, trigo sarraceno, millet, cevada, centeio, amaranto ect - e de uma leguminosa - feijão, lentilhas, ervilhas, favas - obtemos os aminóacidos essenciais! Uau! Fantástico! Agora só falta juntar os legumes e as gorduras boas( obtemos o omega 3 principalmente atraves das sementes de linhaça).
Eu como super alimentos por escolha, não porque não sobreviva sem eles. Contudo á alguns bastante interessantes como as sementes: chia, linhaça, canhamo, alfafa, girassol, abobora; ou o oleo de coco que serve para cozinhar, como creme de corpo, ect devido á sua acção cicatrizante e anti-inflamatória, os frutos secos são outra maravilha dos deuses! Eles contem as doses certas de macronutrientes! são um optimo snack. A quinoa é o cereal especial: era contem os hidratos de carbono e proteinas necessarios, sem ser preciso acrescentar leguminosas!

Bem, penso que foi esclarecedor e já é muita informação; contudo, se tiverem dúvidas, perguntem! :)

 

IMG_20150820_124856.jpg

 

o meu almoço no Suribachi (macrobiótico)

mais em:  https://instagram.com/ana_f_coelho/

4.jpg11136121_934643186557912_6964567924178933434_o.jpg

11138486_1140631009296045_4029322292340376578_n.jp10991262_401733553335265_3119789005206724406_n.jpg

 

 

 

Há muitos bons sites onde podem encontrar informações sobre o assunto:

 https://www.facebook.com/groups/crescervegetariano/?fref=ts

http://compassionatecuisineblog.com/

http://www.institutomacrobiotico.com/pt-pt (macrobióticos consomem peixe e carne esporádicamente, mas o seu estilo de vida é bastante saudável)

http://patriciaiscooking.blogspot.pt/

https://instagram.com/theveggievoice/

 

ah! e vegetariano quase não come soja!! soja só faz bem se for fermentada e em doses controladas; leite de soja é indigesto e a soja por si não é bem aceite pelo organismo humano!

Super aliementos: Camu camu

Conheci o Camu camu apartir do livro "Não queiras ser perfeita mas faz o melhor por ti" da Jessica Athayde. Nele o camu camu é descrito como "fruto de nome estranho é originário da Amazónia e tem, em média, 30 a 50 vezes mais vitamina C que uma laranja, para além de todos os minerais, aminóacidos e antioxidantes. O sabor não é brilhante, mas os benefícios são excelentes. Para além dos que já referi, o camu camu é um poderosíssimo antidepressivo natural, uma vez que ajuda o cerebro a equilibrar as hormonas que regulam o humor."

Como se ainda não basta-se a Iswari ainda afirma que "Alguns estudos apontam para propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias na toma de Camu Camu."

20150901_184640.jpg

 

Promoções em comida do bem

E hoje é um óptimo dia para conhecerem a Puro Sumo!

Um projecto da Mafalda Pinto Leite, onde nos traz produtos biológicos e ensina-nos a usá-los de forma deliciosa e saudável! E hoje, a Puro Sumo oferece os portes de envio! Aproveitem para conhecer a despensa pura e os seus produtos do bem.

 

Blog: http://www.diascommafalda.com/

Instagram: https://instagram.com/diascommafalda/

Instagram Puro Sumo: https://instagram.com/purosumo/

Despensa Online: http://purosumo.tictail.com/ 

 

 

super alimento: Clorela

A Clorela, como a Spirulina é uma alga que ao longo do seu crescimento tem a capacidade de acumular uma enorme quantidade de nutrientes. 

No livro " Não queiras ser perfeita mas faz o melhor por ti" da Jessica Athayde a Clorela é descrita como " de todos os superalimentos, a maior fonte de clorofila, cuja composição é semelhante à hemoglobina. Por isso, os seus maiores beneficos são, justamente, o de limpar, purificar e oxigenar o organismo. É ideial para quem gosta de desintoxicar o corpo de tempos a tempos, principalmente a seguir a férias, ou alturas de exageros à mesa, uma vez que ajuda na limpeza dos órgãos vitais, incluindo os intestinos."

iswari  ainda menciona mais beneficios:

  • A sua riqueza nutricional; a Clorela contém uma matriz de várias vitaminas, como:
  • complexo B (B12, vitamina C e E)  
  • minerais como o ferro, promovendo assim um sistema nervoso saudável e a 
  • diminuição dos níveis de colesterol e da pressão arterial.
  • A capacidade da ligação da clorofila ao oxigénio, o que ajuda na remoção de toxinas nocivas 
  • no organismo, como metais pesados e pesticidas, a alcalinizar e a aumentar o número de 
  • células vermelhas no sangue.
  • O factor de crescimento da Clorela, responsável por promover um crescimento celular 
  • saudável e por ter uma ação antiviral, antifúngica e antibacteriana.

 

20150829_152221.jpg

 

Super alimento: spirulina

Este é daquele que toooooooda a gente já ouviu falar nem que seja uma vez! 
Segundo o livro "As receitas da Mafalda" de Mafalda Pinto Leite a Spirulina é "extremamente rica em cálcio e em ferro. As algas ajudam na desintoxicação de metais pesados,  evitam a acumulação de toxinas no fígado e equilibram o sistema imunitário. Contêm ainda fitóquimicos, compostos importantes que removem toxinas do nosso organismo e promovem uma boa circulação sanguínea." Já a Jessica Athayde no seu livro " Não queiras ser perfeita mas faz o melhor por ti", menciona que "Sessenta por cento da sua composição é proteína, o que faz com que o nosso corpo a absorva muito rapidamente. Muito rica em clorofila e ferro (fundamental para a anemia), estimula e protege o sistema imunitário e contém os ácidos gordos essenciais de que o nosso corpo tanto precisa."

Iswari ainda acrescenta:

"A Spirulina é uma alga microscópica azul-esverdeada, com a forma de uma espiral perfeita. A sua cor deve-se à elevada concentração de clorofila e de um outro pigmento – a ficocianina. Ambos possuem uma acção desintoxicante, que se traduz na forma como se ligam às toxinas, metais pesados e outros resíduos resultantes do metabolismo e os expulsam do organismo.

Vive tanto em água salgada como doce e é um dos alimentos mais nutritivos do planeta, contendo 60% de proteína imediatamente absorvível pelo organismo – mais do que a carne vermelha e a soja e sem os seus efeitos adversos, tais como o alto nível de toxinas, na primeira e a elevada probabilidade de ser geneticamente modificada, na segunda.

BENEFÍCIOS: A Spirulina é uma das mais antigas formas de vida existentes na Terra. Possui 

elevados níveis de clorofila (apenas superada pela Clorela), bem como de muitos outros 

nutrientes, nomeadamente:

  • Vitaminas: B6 (para regular a actividade hormonal e reforçar o sistema imunitário),
  •  B12 (para um sistema nervoso saudável e formação normal dos glóbulos vermelhos)
  • E (com efeito antioxidante e protector das células, contra a ação dos radicais livres);
  • Minerais: cálcio (promove a saúde dos ossos),
  • ferro (facilita a oxigenação e a formação da hemoglobina) e 
  • potássio (regula a pressão arterial e promove um funcionamento muscular saudável).

 Ao contrário da maioria das algas, a Spirulina tem uma parede celular muito fina, sendo muito

 fácil para o nosso sistema digestivo a digerir."

 

20150829_134222.jpg

 

Super alimento: Moringa

Ontem a Dra. Iara Rodrigues mencionou uma planta que há uns tempos já tinha ouvido falar a Moringa (e a qual não sabia que a Iswari a comercializava).

A descrição da embalagem Iswari diz o seguinte: "Esta extraordinária planta contem os 8 aminóacidos essênciais ao organismo humano e é também uma das fontes mais completas de vitaminas e minerais! Conhecida pelos "Antigos como a árvores mágca pelo facto de todas as partes dela serem benéficas ao Homen. "

Já a Dra. Iara Rodrigues referiu que "É uma planta muito rica em magnésio, nutriente essencial para a recuperação muscular de quem pratica desporto diariamente. Além do magnésio, é fonte poderosa de: vitamina C (7x mais do que a Laranja); vitamina A (10x mais do que a Cenoura); Potássio (15x mais do que a Banana); Fibra (4x mais do que a Aveia) e Ferro (25x mais do que as folhas de Espinafres)."

Cheia de beneficios, também podem ver na internet que tem algumas contraindicações (é um anti-coagulante natural, não deve ser tomado durante a gravidez e amamentação, pode provocar insonia, aumento de celulas vermelhas,  nauseas e diarreia - se tomado em excesso)

20150828_113220.jpg

 

 

Super alimentos

O conceito de Super alimento está muito em voga; toda a gente povilha a sua comida com pózinhos, com sementinhas, com cor...
Eu não sou excepção!
Irei portanto falar dos super alimentos que incluo na minha alimentação e dos seus beneficios, e com isto, mostrar algumas das minhas referências no mundo da alimentação saudável!

O primeiro

Vai fazer no fim de Agosto, três anos que decidi mudar a minha vida. 

Não sei dizer o que me fez deixar de comer carne com 18 anos; talvez apenas queria afirmar as minhas escolhas, mostrar que também sei tomar decisões, mas o "deixar de comer carne" tornou-se algo muito maior. Após ano e meio, deixei o peixe; e no inicio deste ano deixei os lacticinios. 
Durante esta travessia, que fiz sozinha, tomei conhecimento de muitas coisas que estavam a acontecer no planeta e que  poucos de nós têm conhecimento delas, porque a informação é abafada e não chega a eles, ou porque passam mais tempo a olhar para o seu umbigo.
O nosso planeta está a morrer e obviamente que com ele iremos nós. E agora dizem "ai, mas e só daqui por X anos, nessa altura já não estou cá"; mas estará a linhagem de cada um: filhos, netos, ect...
E isto do planeta porque? Porque uma das grandes causas é o consumo excessivo de carne (não queria entrar por números, mas tentem se informar quanta água é necessaria para manter imensas vaquinhas para consumo excessivo e quanto é necessario para manter os vegetais durante um ano)
Já nem vou entrar pelo caminho do radicalismo: SEJAM TODOS VEGAN! Não, não é isso que pretendo; até porque, defendo que isso tem que ser uma escolha individual apoiada na sua mudança de consciência e na sua relação com o mundo e os outros. O que eu pedia era que todos, pelo menos, diminuissem o consumo de carne/ peixe, abrindo os seus corações á comida veggie; pelo planeta e por vocês mesmos.

É este o objectivo do blog: expandir uma alimentação saudável e veggie. 
Para isso partilharei receitas, truques, experiencias (e também desabafos!).